Prefeitura Municipal de Mineiros - 19/03/2020
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Publicado por: Valdeir

LOADING IMAGES

Assunto: Annellyse Ribeiro Souza

A equipe de vigilância atuou prontamente nesse caso, conforme todos os protocolos COVID-19. Fez o levantamento de toda a história clínica e epidemiológica da paciente, verificando todo o seu histórico de viagens.

De acordo com o protocolo do MS (Ministério da Saúde), a paciente se classificaria na situação 1: VIAJANTES. Com isso a paciente teria de apresentar os seguintes sintomas: febre + um dos seguintes sinais: tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta, coriza, saturação menor que 95%, sinais de cianose, batimento das asas nasais, tiragem intercostal e dispneia. Ainda de acordo com MS, os sintomas iriam se iniciar nos próximos quatorze dias.

De acordo com a história clínica da paciente, desde a sua chegada na cidade de Mineiros, a paciente iniciou quadro de tosse e dispneia no décimo sétimo dia da sua chegada de viagem, sem registro de febre. Mesmo assim foram realizados exames complementares, laboratoriais e imagens (raios x de tórax e TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE TORAX) que não levantaram a hipótese de doença viral pulmonar.

A vigilância sanitária e epidemiológica, também fez o levantamento de dados epidemiológicos nas cidades que a mesma cita ter viajado. Até o momento não há casos confirmados em nenhuma das cidades relatadas. A alegação de que haviam muitos turistas no local não é suficiente pois, em algum momento a população local já teria a manifestação da doença, o que não é o caso.

Com isso, a vigilância sanitária e epidemiológica do município de Mineiros, vem afirmar que esse caso, até o momento, não se enquadra como patologia COVID-19.

 

Centro de Operações de Emergências em Saúde – COE – Mineiros (COVID-19)

Autor: Liah Resende